Escola Profissional de Setúbal
Skip Navigation LinksInício > Projectos Comunitários > ... 2007 > Leonardo Da Vinci
 

Programa Leonardo

O Programa Leonardo Da Vinci destina-se a apoiar e complementar as actividades empreendidas nos Estados membros da União Europeia para melhorar a qualidade das políticas e práticas de formação profissional.

Objectivos:

Melhoria das aptidões e competências das pessoas, especialmente dos jovens, na formação profissional inicial a todos os níveis, a fim de facilitar a inserção e reinserção profissionais;

Melhoria da qualidade e do acesso à formação profissional, contínua e da aquisição de aptidões e competências ao longo da vida;

Promoção e reforço do contributo da formação profissional para o processo de inovação, tendo em vista um reforço da competitividade e do espírito empresarial, e também novas possibilidades de emprego.

logo
logo
logo
logo
Projectos
Parcerias
Actividades
Resultados

 

 

logo Projectos Leonardo da Vinci

 

 Projecto Leonardo da Vinci Competências Individuais Estratégicas - www.sicdevelopment.org

 

Hoje em dia, a palavra “competência” é amplamente utilizada na gestão de recursos humanos. Os resultados individuais e, por último, o sucesso do negócio dependem dos conhecimentos e aptidões, isto é, da competência. O mundo dos negócios contemporâneo altera-se muito rapidamente, por isso é essencial estar orientado não só para as necessidades actuais, em termos de competências individuais, mas também conseguir prever que competências irão determinar o sucesso no futuro. Talvez não exista um indivíduo que reúna em si todas as competências possíveis. Portanto, o sucesso empresarial é determinado, em primeiro lugar, não pela abundância de competências mas pela existência de competências especiais (cruciais). Em segundo lugar, é importante ser capaz de identificar a necessidade de desenvolvimento de competências individuais estratégicas e, por último, desenvolver as competências individuais estratégicas, assegurando uma integração bem sucedida no negócio, numa perspectiva a longo prazo. 

O catálogo de competências individuais estratégicas é a primeira parte, de um conjunto de três, da metodologia do desenvolvimento das competências individuais estratégicas.

Este catálogo apresenta as competências individuais estratégicas que descrevem aptidões individuais na esfera da liderança, pensamento estratégico, persistência e cooperação. A importância estratégica das competências apresentadas assenta em processos negociais gerais e que apresentam resultados empíricos.

Na primeira parte do catálogo, são apresentadas os principais constituintes e a descrição de cada uma das competências.

Na segunda parte, é apresentado o estudo sobre as competências individuais estratégicas, efectuado em oito países europeus (Áustria, Bulgária, Grécia, Irlanda, Lituânia, Portugal, Espanha e Alemanha). Os resultados mostram as competências que são importantes e que são usadas pelos gestores inovadores.

O catálogo das competências individuais estratégicas não tem apenas aplicabilidade cognitiva mas também prática. Em concordância com as competências individuais estratégicas descritas neste catálogo, foram elaboradas a segunda e terceira parte da metodologia, que apresentam a avaliação e o treino das competências individuais estratégicas. 

Pode tomar conhecimento da avaliação e desenvolvimento das competências individuais estratégicas no site  http://www.sicdevelopment.org do Projecto Piloto Leonardo da Vinci “O Desenvolvimento das Competências Individuais Estratégicas no Contexto da Integração Europeia”  (LT/06/B/F/PP-171003) e contactar a Fundação Escola Profissional de Setúbal, Gabinete de Projectos, Rua Prof. Borges de Macedo, 2910 Setúbal, para obter o CD.

Esta publicação destina-se a empresários, estudantes e todos os que tenham interesse em questões empresariais. 

Este projecto tem por objectivo a definição de um conjunto de competências consideradas estratégicas na actuação individual e na actuação conjunta de uma empresa. Após a criação do catálogo de Competências Individuais Estratégicas (http://www.sicdevelopment.org/category,cid.6,lang.pt) estruturou-se a metodologia a aplicar, que consistia no recurso a software e a jogos didácticos, com o intuito de promover a apropriação ou o desenvolvimento das competências individuais assinaladas.

 

País Coordenador: Lituânia, Universidade de Tecnologia de Kaunas, Faculdade de Economia e Gestão; www.ktu.lt

  • Asta Savanevičienė e Aušra Rūtelionė,

 

Parceiros do projecto:

  • Áustria - Abif-Analysis, Consulting and Interdisciplinary Research; www.abif.at
    • Karin Steiner

 

 

  • Grécia - DIAKRISI – Management & High Technology Services; www.diakrisi.gr
    • Zacharias Chatzakis

 

 

 

  • Alemanha – LiM AG; www.lim.de
    • Ernst Meinelt
  • Portugal – Fundação Escola Profissional de Setúbal; www.eps.pt
    • Diana Menezes

 

 

  • Lituânia – Vilnius College of Higher Education,
    Business Management Faculty; www.viko.lt
    • Povilas Sapkauskas

 

Fases de Projecto:

 

2006/2007 – Produção do Catálogo de Competências Individuais Estratégicas

Definição de um conjunto de Competências Individuais Estratégicas com base nos resultados de um questionário aplicado em empresas.

 

2007/2008 – Produção de Metodologia e Software

Criação da metodologia e do Software a utilizar nas empresas e nos currículos escolares, de forma a promover a apropriação ou o desenvolvimento de competências estratégicas.

 

 A Formação Prof. numa Europa em Mudança II

 

Objectivos:

O projecto “A Formação Profissional numa Europa em Mudança II ” pretende dar continuidade ao trabalho iniciado o ano passado. Consideramos que com o projecto desenvolvido o ano passado, alcançamos com elevada taxa de sucesso os objectivos previstos e que dando continuidade ao pré-estabelecido, melhorando naturalmente alguns factores, conseguimos através deste projecto alcançar da melhor forma as metas definidas para este ano.

Cada vez mais sentimos que a “Europa Comunitária”, espaço comum de partilha e de troca encontra-se em mudança tornando-se por isso essencial a nossa contanstante atenção ao que nos rodeia. O alargamento a novos países membros, a abertura a novos mercados de trabalho e de importação, faz-nos sentir cada vez mais que é fundamental uma Formação Profissional moderna, actual e adequada à novas necessidades e transformações que se sentem neste novo Mercado Laboral. Estas necessidades de adaptação sentem-se também ao nível dos Sistemas Europeus de Educação e Formação, de facto, temos sentido mudanças efectivas ao nível do ensino profissional nacional e temos de encontrar a melhor forma de responder à nova dinâmica criada.

Pretendemos dar resposta a diferentes necessidades, ao nível nacional, criando nos jovens uma nova forma de saber-fazer, uma visão europeia, capacidade de adaptação, empenho, responsabilidade, aquisição de novas e diferentes competências (linguísticas, profissionais, etc.) desta forma promovendo a empregabilidade e facilitando a inserção Profissional.

Os destinatários deste projecto são alunos da Fundação Escola Profissional de Setúbal do Ensino Profissional, são seleccionados no seu 2º ano ( 11º ano ) e realizam o estágio durante o seu ultimo ano, 3º ano ( 12º Ano) em diferentes áreas de formação, nomeadamente: Informática de Gestão, Hotelaria, Electrónica de Comando, Manutenção Industrial, Analise Laboratorial.

Tal como aconteceu o ano passado, pretendemos uma vez mais, através deste projecto, promover a empregabilidade e inserção profissional dos jovens ao nível nacional e Europeu, reforçando e melhorando as suas competências e métodos de aprendizagem e trabalho, diversificando as suas aptidões e conhecimentos, melhorando a sua capacidade de trabalho e empenho através de uma formação profissional em alternância adequada e de qualidade. Com tudo isto criando uma dinâmica própria que envolve professores, gestão e toda a comunidade educativa.

Uma vez mais, este ano o projecto será recíproco, tendo sido definido pela parceria que era essencial reforçar a Dimensão Europeia no Ensino Profissional promovendo a mobilidade, o reconhecimento de competências adquiridas e desta forma contribuir para o desenvolvimento do mercado laboral Europeu, para a livre circulação de trabalhadores e cidadãos, bem como para um melhor conhecimento e transparência de competências transnacionais.

Este ano os estágios realizar-se-ão apenas com duas instituições parceiras, Dundee College na Escócia escola com a qual temos trabalhado e a EIDEMA em Itália (Prato) com quem iniciamos parceria o ano passado e que os resultados obtidos e avaliação dos intervenientes foi excelente. Os estágios realizar-se-ão nos meses de Setembro e Outubro de 2006, serão enviados 2 grupos de alunos cada grupo terá 6 alunos os quais serão acompanhados por um professor da FEPS.

Mobilidade/Produtos:

Estágio Profissional de 5 semanas; 2 fluxos: 6 alunos Escócia, 6 alunos Itália

Parceiros:

Escócia  e Itália
Escócia Itália 

 

Professores Envolvidos:

Susana Antunes e Sandra Rosa

Turmas envolvidas:

Todas de 3º ANO

Início/Fim:

Julho 2006 a Junho 2007

Situação:

Aprovado (a decorrer)

CETRA

 

Objectivos:

O CETRA assume-se como um projecto- piloto, no âmbito do Programa Leonardo da Vinci. Tem como finalidade a disseminação de boas práticas no domínio da Formação ao Longo da Vida e visa a Igualdade de Oportunidade.

Mobilidade/Produtos: Curso e-learning, Website e Book;

Operacionalizar a planificação do curso e-learning. A nossa parceira ficou encarregue de proceder à testagem do material didáctico concluído até ao final do ano (cuja responsabilidade ficou a cargo do parceiro húngaro).

Parceiros:

Itália (coordenador), Portugal, Bélgica, Espanha, Áustria, Hungria e Alemanha
Itália Portugal Bélgica Espanha Austria Hungria Alemanha

 

Professores Envolvidos:

Rita Duarte, Joana Ribeiro

Turmas envolvidas:

Envolvidos os Adultos do Centro RVCC

Início/Fim:

Outubro 2004 a Março 2007

Situação:

Aprovado (a decorrer)

Reunião de Projecto:

Itália em 2007

SABIEN

 

Objectivos:

O projecto SABIEN foi definido face à necessidade de desenvolver módulos práticos vocacionados para o desenvolvimento de capacidades sociais e de grupo dentro dos sistemas de educação ditos tradicionais e profissionais.

O projecto visa a promoção de oportunidades para a criatividade pessoal juntamente com o espírito de empreendedorismo que fomente a motivação e a auto-estima entre os jovens com idades entre os 15 e os 20 anos, ao nível do ensino profissional.

Mobilidade/Produtos: Planificação do módulo ambiente

- Questionários interactivos;

- Inventário sobre lixo doméstico;

- Grelhas de observação;

- Fichas de trabalho e Testes;

- PowerPoints (recursos naturais);

- Textos de Apoio;

- Glossário (ambiente);

- Certificado;

- 3 Newflash;

- Artigo sobre o projecto para o jornal;

- Reuniões e relatórios de disseminação;

- Redacção de textos sobre métodos/estratégias de ensino e utilização das TIC;

- Folheto;

- CD interactivo em flash;

- Questionários para formadores;

- Questionários para formandos;

- Relatórios de avaliação;

- No âmbito do seminário local: folheto, display, brochura, canetas, lápis, t-shirts, poster, capas, etc.

Parceiros:

Portugal, Reino Unido, Grécia, Outros
Portugal Reino Unido Grécia União Europeia

 

Professores Envolvidos:

Ana Colaço, Marco Ferreira, Pedro Gonçalves

Início/Fim:

Setembro 2003 a Novembro 2006.

Situação:

Aprovado (a decorrer)

 HOTSME

 

Objectivos:

Criação de módulos em “Soft Skills” para Restauração e Hotelaria.

Mobilidade/Produtos:

No âmbito do projecto Leonardo HOTSMESelf-learning at the workplace for small and medium hotels foram elaborados os seguintes materiais:

- Entrevistas aos Directores dos Hotéis Estalagem do Sado; Hotel Bonfim; Hotel Novotel e Hotel Isidro;

- Entrevistas aos Chefes de Recepção dos Hotéis Estalagem do Sado; Hotel Bonfim; Hotel Novotel e Hotel Isidro;

- Elaboração do relatório e conclusões das entrevistas realizadas;

- Elaboração de apresentação em power-point referente às conclusões das entrevistas realizadas;

- Elaboração de módulo “Sales & Marketing”;

- Elaboração de apresentação em power-point referente ao módulo “Sales & Marketing”;

- Elaboração de apresentação em power-point referente à deslocação a Regensburg;

- Elaboração do documento “Analysis of Objectives”;

- Elaboração do documento “Objectives Analysis Diagram”;

- Elaboração do documento “Work Phase Diagram”;

- Elaboração do documento “Indicators of Achievement ”;

- Elaboração do documento “Work Phase Diagram”.

Parceiros:

Malta, Alemanha, Dinamarca, Espanha e Lituânia
Malta Dinamarca Espanha Lituânia

 

Professores Envolvidos:

Pedro Costa, Madalena Costa, Diana Menezes.

Início/Fim:

Março 2005 a Setembro 2008.

Situação:

Aprovado (a decorrer)

Reuniões de Projecto:

Copenhaga – Dinamarca; La Valeta - Malta.

O Desenvolvimento de Competências Estratégicas Individuais no contexto da Integração Europeia

 

Objectivos:

O sucesso dos recursos humanos que integram o mercado multicultural da força de trabalho da Europa, tem diferentes sistemas de aprendizagem e tradições, diferentes formas de competência da gestão de pessoal. As competências comuns podem ser definidas como um todo do conhecimento, das potencialidades e da forma de trabalhar que um funcionário tem que dominar, não importa a função na organização. Existem modelos diferentes de competências (Schoonover, Lominger, etc.).

O modelo de competências comuns, abarcando o catálogo de competências comuns e da sua metodologia de desenvolvimento, não tem de limitar a organização, sector ou país, porque os processos rápidos de integração europeia, estrutura de negócio ligam complementariam, o dinamismo dos mercados e a busca de 50linhas estratégicas do desenvolvimento de competências comuns dos recursos humanos. O principal objectivo de um projecto é preparar um catálogo de competências comuns para funcionários, e a metodologia de formação de Competências em Centros de Desenvolvimento.

Mobilidade/Produtos:

Fazer uma pesquisa identificando as competências comuns necessárias para gestores e especialistas;

Tendo em conta os resultados da pesquisa, preparar um catálogo Europeu de Competências Comuns, o qual irá unir as competências numa única estrutura;

Preparar a metodologia para um Centro de Desenvolvimento, o qual irá permitir encontrar as direcções de desenvolvimento de competências comuns individuais.

Parceiros:

Coordenador Lituânia (Kaunas University of Technology, faculty of Economics and Management, rostrum of Management).

Lituânia

Professores Envolvidos:

Formadoras do Centro RVCC.

Início/Fim:

Setembro 2006 a Setembro 2008.

Situação:

Aprovado (a decorrer)

Reuniões de Projecto:

De 3 a 6 de Dezembro Lituânia Kaunas.

Observações:

Projecto Novo

Projectos finalizados

Tenvors
Objectivo do Projecto: Rede de Cooperação para a Aprendizagem Profissional Contínua em Desenvolvimento Regional Sustentável.
Parceiros:
Áustria, Portugal, Irlanda, Eslovénia, Alemanha, Suécia,
Austria Portugal Irlanda Eslovênia Alemanha Suêcia
Dinamarca, Eslováquia, Espanha, Finlândia, Outros
Dinamarca Eslováquia Espanha Finlândia União Europeia
Professores Responsáveis: Diana Menezes e Sara Cabral.
Início: Setembro 2001
Coordenador: Austria
Austria

EB IIII - Mobilidade
Objectivo do Projecto: Estágios Profissionais na Áustria, Escócia e Dinamarca.
Parceiros:
Áustria, Escócia, Dinamarca
Austria Escócia Dinamarca
Professores Responsáveis: Diana Menezes, Ana Bronze, Marco Ferreira.
Início: Setembro 2004
Coordenador: Portugal
Portugal

JOB
Objectivo do Projecto:

Professional Basic Qualifications for Young People without any Vocational Qualifications:

Numa época em que a nossa economia e sociedade andam cada vez mais à volta de níveis elevados de conhecimento, baixas qualificações e que constituem um sério obstáculo para o candidato a emprego no mercado actual, especialmente quando a mais elevada destas qualificações vem da educação que em todo o caso é obrigatória. Isto é particularmente pertinente para os jovens sem formação profissional já que eles estão no início da sua vida profissional. Apesar do geral aumento do nível de Educação ao longo da União Europeia, a percentagem de jovens sem formação profissional (emprego), está a aumentar. Na Áustria, por exemplo, a proporção de empregos dentro desse grupo etário ronda os 8%.

Objectivos:

- Melhorar a empregabilidade dos jovens sem qualquer formação profissional;

- Reintegrar este grupo alvo no processo de aprendizagem através de um meio de que é adaptado às suas necessidades;

- Reduzir a possibilidade deste grupo alvo abandonar o processo de aprendizagem por estes meios;

- Assegurar o impacto o efeito da aprendizagem e o aumento da motivação através de um pacote de aprendizagem adaptado ao grupo alvo;

- Desenvolver um currículo internacional transparente e acreditado;

- Integrar o pacote de aprendizagem no sistema educativo regular e futuro.

 

Parceiros:
Portugal, Eslovénia, Reino Unido, Dinamarca, Eslováquia, Outros
Portugal Eslovênia Reino Unido Dinamarca Eslováquia União Europeia

 

Professores Responsáveis: Centro CRVCC
Início: Setembro 2003
Coordenador: Austria
Austria

 

logo Parcerias

A Fundação Escola Profissional de Setúbal tem parcerias com diferentes instituições na Europa. No que concerne à localização geográfica dos nossos parceiros, podemos afirmar que a FEPS tem parceiros em praticamente todos os países Europeus.

De acordo com as características e objectivos do Projecto são estabelecidos acordos com diferentes instituições, nomeadamente:

- Escolas Profissionais;

- Institutos de Formação;

- Universidades;

- Politécnicos;

- Centros de Formação;

- Empresas;

- Ministérios, etc

 

logo Actividades

A Fundação Escola Profissional de Setúbal desenvolve projectos em diferentes medidas do Programa Leonardo da Vinci, sendo por isso diferentes as actividades desenvolvidas, porém podemos dar alguns exemplos:

- Reuniões de Projecto;

- Estágios de Alunos;

- Formação de Professores;

- Workshops;

- Seminários, etc

 

logo Resultados

No que concerne os Resultados ou Produtos Finais obtidos nos projectos, também estes diferem muito devido à especificidade de cada medida do Programa Leonardo da Vinci.

Contudo, eis alguns exemplos:

- Plataformas de e-Learning;

- Currículos para Turismo;

- Perfis de competências em diversas áreas;

- Actividades de mobilidade;

- Estágios profissionais;

- Mercados virtuais, etc.